Domingo do Bom Pastor

Abril 25, 2021
Sem comentários

Neste Domingo do Bom Pastor, é importante que reconheçamos a simplicidade e beleza desta ação que é o pastoreio. Para isso, recomendo a escuta da música “O mio Babbino caro” de Giacomo Puccini. Esta ópera expressa o amor passional que uma jovem sente, mas que é transversal e aplicável ao amor que Deus deseja que sintamos pelos nossos irmãos. Podemos escutá-la enquanto lemos, ou mais tarde.

A imagem que comumente temos de um pastor que guia o gado pelos montes é de uma entidade cheia de calma, sabedoria e responsabilidade. Calma pelo tempo e espaço que dá ao rebanho para que paste, sabedoria em escolher o melhor caminho e local onde o fazer, e responsabilidade de cuidar do mesmo a todo o momento. O pastor reconhece a fragilidade do rebanho que cuida e não olha apenas para a economia do pastoreio – os números –, mas conhece intimamente cada ovelha do seu rebanho, cuidando-a uma a uma.

Cristo é o Bom Pastor! Ele procura guiar-nos com a beleza e simplicidade. Fala-nos para que escutemos o presente e façamos da nossa vida uma obra que dá vida. Desafia-nos a ser rebanho, mas também a ser pasto, a alimentar, a saber confiar nele e no nosso papel enquanto seu rebanho. Desafia-nos a deixar de parte os pesos do passado e a não temermos o futuro.

Hoje e sempre, é cada vez mais importante que reconheçamos assim a voz do Senhor – a voz que cuida –, e não uma das muitas vozes que nos chamam e isolam. Deus, o Bom Pastor, guia-nos para caminhos verdejantes, onde não somos um só, mas sim parte de um todo. Deus é Providência.

Vítor Castro (Colaborador da Rede Mundial de Oração do Papa – Portugal)

VikiDomingo do Bom Pastor

Deixe uma resposta